quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Kidding (2018– )


"Let there be light". Best beginning in the history of beginnings. Makes “Call me Ishmael” sound like the pickup line of a diseased sailor. A little later on, after floods and pestilence and a gazillion bagots, God tells us: "I make good, and I create evil. If there is light, there is dark. If life, there’s death." But for every bad thing God does, he does a good thing too. There is always a balance, and every action has its equal and opposite. During your tenure on earth, you will never know how the events of your life add to and subtract from the calculus of existence. Anyway, my gf made these cookies. They embody the universe. They’re good! But not great.






So, eu não me sinto muito confortável com esta ideia de escrever um post a recomendar coisas que vejo ou leio ou oiço ou etc. Muitos blogs já têm posts desse género e fico a sentir que o meu seria apenas mais um e não iria acrescentar muito. A minha ideia para este lugar sempre foi ser um diário da vida, emoções, um canto para escrever e pensar duas vezes no que acontece à minha volta. E, claro, como tudo o que faço na vida, fico sempre inconscientemente presa à ideia de que tenho de criar algo interessante e fixe e artístico e tals, o que é ergue limites parvos à volta do que "posso" ou não escrever. Ora bem, que se lixe isso tudo. Porque esta série é demasiado boa para não ser partilhada com toda a gente, e é isso mesmo que vou fazer!

Alguém postou no facebook um vídeo muito fixe de um behind the scenes de uma filmagem em sequência (podem vê-lo aqui), que me deixou a pensar "ena, isto é mesmo bacano! de onde será?"; andei pelos comentários até encontrar o nome da série e decidi dar-lhe uma vista de olhos mais tarde. E ainda bem que o fiz. Porque é brutal! Não pensem que é uma comédia como qualquer outra só porque tem o Jim Carrey a desempenhar o papel principal; ele é muito versátil e, desde que vi o Eternal Sunshine of the Spotless Mind, tornou-se bastante claro que ele é um actor muito muito bom. Assim nasceu a curiosidade e quando dei por mim já estava viciada. Humor, realidade, tristeza, covardia, coragem, magia. Vida. Kidding é honestidade brutal embrulhada em algodão doce, mas que mesmo assim não sabe a algo forçado ou falso. Sabe a... real. E bizarro a valer.
Ide ver!!

8 comentários:

  1. Tenho de ver, fiquei curiosa.

    Beijinho,
    Cláu.

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia! Por cá somos os dois apaixonados pelo Eternal Sunshine, e o Artur não tem pudores em afirmar que o Jim Carrey é dos atores que mais gosta... por isso acho que é uma série que ambos íamos gostar! Vou sugerir-lhe :-)

    P.s. E é isso mesmo, escreve o que te dá na real gana, desta vez resultou, provavelmente inspiraste mais duas pessoas a ver a série, por isso está visto que tens de o fazer mais vezes :D

    Beijinhos,
    Daniela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boaa, sim, vejam se gostam! Eu acho-a muito bonita, vale a pena!
      Obrigada, vou fazer mais vezes sim :) ainda tenho algumas dúvidas pois gostava muito de escrever mais em português mas ultimamente sinto que me expresso melhor em inglês.

      Beijinho!

      Eliminar
  3. já me tinham falado dessa série mas ainda não a vi, depois deste post acho que tenho mesmo de a ir ver ahah

    beijinho
    The Midnight Effect / Instagram

    ResponderEliminar
  4. Tenho mesmo que ver! Fiquei muito curiosa! :)
    Comecei-te a seguir

    3200 Degrees ❤

    ResponderEliminar