segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

hala Madri


tapas, cañas, salmorejo, um ataque de pânico, leituras no jardim, um último dia cheio de chuva e a confirmação de que não somos o perfeito-casal-blogger-viajante, a confirmação de que não fomos feitos para viajar juntos. tu andas demasiado rápido, eu resmungo aos primeiros sinais de (pseudo, admito) fome. tu és criança impulsiva, eu criança pessimista sou. 

mas nós vamos tentar, ai se vamos. não fossemos nós o (belo) par de jarras mais casmurro que há na face desta terra.

um mês passado, uma cidade riscada da lista. que venha Fevereiro!
______________________________________________________________________________________

tapas, cañas, salmorejo, a panic attack, garden sunny readings, a last day filled with rain and the proof that we are not the perfect-wanderlust-blogger-couple, the confirmation that we were not made to travel together. you walk too fast, I get grumpy if I don't eat every two hours (one?). you, the impulsive child, me, the pessimistic kid. 

but we are gonna try, oh yes we will. we are, after all, the most stubborn (and cutest) pot and kettle to have walked this earth. it's scientifically proven, I swear.

one month down, one city down. may February come!

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

she cut a hole in the fence and she ran



Começar o 2018 no quentinho, com o senhor gato a aquecer-nos os pés. Começar o 2018 no meio do nada, de onde tantas vezes quis fugir e aonde agora a alma me pede para voltar. Para começar com calma. Para começar com alma. Com calma na alma e todos os clichés bonitos, tão necessários.



segunda-feira, 01

spend more time in my comfort zone;

be kind through 2018 and always;

stop focusing on reach and care more about resonance.